domingo, 1 de maio de 2011

Prepare seus grandes e magníficos olhos




Sonhei com seus enormes olhos
Com um beijo que responde tudo
Sonha poeta, delira poeta!

Nossa história é mais louca
Que qualquer loucura
Você é doce, você é áspero
Eu sou áspera, eu sou doce

Eu estou
Você está
Eu corro você corre
Vivemos
Andamos de bicicleta
Rimos quando nos vemos
Eu não entendo mais nada
Uma lengalenga de séculos
Meses – séculos – meses
Tudo em mim
Vai
Tudo em você
Vem
Timidamente
Tudo
Vem em você
Vai de mim
O todo
E vem de seus enormes olhos
Lindos
O todo
O que é o todo afinal?
O que é tudo?
Ás vezes, penso que cabe tudo nesse seu
Enorme olhar
Outras
Acho que nada faz sentido

Leveza
Quero ser leve
E te levar
Sempre
Todos os dias
Sem grilos
Sem nada pra nos encher
Vamos descer essa rua com nossas bicicletas?
Prepare seus grandes e magníficos olhos
Pra ver-me com as paisagens mais coloridas


Prepare seus grandes e magníficos olhos
Débora Corn

2 comentários:

  1. Quando os olhos gritam e colorem as paisagens...
    Bonito, Débora!

    ResponderExcluir